03/12/2019 | Autor: Igor Abade V. Leite | Categoria: Negócios | Comentários

Sim, GitHub é também para empresas

Se você ainda pensa em GitHub apenas como um repositório gratuito para projetos open-source, então precisamos ter uma conversinha…

O GitHub sempre ofereceu planos pagos que vão muito além daquilo que é oferecido no plano gratuito utilizado pela grande maioria de seus usuários. Esses planos são divididos, grosso modo, entre planos individuais e corporativos.

Vamos falar brevemente sobre os planos individuais logo abaixo, mas o foco deste post é nos planos corporativos.

Planos individuais (para desenvolvedores)

O plano gratuito do GitHub, chamado convenientemente de GitHub Free, é voltado essencialmente para projetos open-source. Entretanto, ele não se limita a estes, visto que oferece a possibilidade de se criar repositórios privados ilimitados. Ou seja, uma pessoa poderia usar o GitHub para guardar códigos-fonte (e outros arquivos) sem abri-los para ninguém. Entretanto, para que empresas não abusem do plano gratuito, só é possível convidar até três colaboradores para cada repositório privado.

Indo além do plano gratuito, o GitHub oferece também um plano chamado GitHub Pro, que custa US$ 7/mês. O maior benefício desse plano é a possibilidade de se convidar ilimitados colaboradores para seus repositórios privados. Recomendado para devs com necessidades específicas não atendidas pelo plano gratuito, ou até mesmo pequenas empresas que queiram manter seu código no GitHub e não precisam de grandes recursos de segurança e administração.

Outra coisa bacana do GitHub Pro é a possibildiade de se criar Wikis e Páginas privados. Com isso, sua documentação de sistemas pode ser mantida de forma segura na nuvem.

Planos corporativos (para empresas)

Aqui é onde as coisas começam a ficar interessantes. Os dois planos corporativos do GitHub - GitHub Teams e GitHub Enterprise oferecem recursos específicos para a criação e gestão de times, indispensáveis para uma empresa média ou grande que queira tirar proveito do GitHub como repositório de código de seus sistemas internos closed-source.

GitHub Teams

A primeira opção do GitHub para times custa US$9/mês por pessoa, sendo que o valor mínimo cobrado é de US$25/mês. Este valor mínimo dá direito a cinco usuários, logo na prática o custo é este:

  • Do 1° ao 5° usuários: US$5/mês por usuário
  • Do 6° usuário em diante: US$ 9/mês por usuário

A grande diferença entre os planos Pro e Teams é a presença de ferramentas para a criação e gestão de equipes. Em outras palavras, ainda que no Pro seja possível trazer várias pessoas para atuar em seus repositórios privados, todas elas têm o mesmo perfil. Não é possível organizá-las em equipes separadas. Para isso, só com o GitHub Teams.

Outro recurso que está disponível só nos planos corporativos é a possibilidade de exigir 2FA (two-factor authentication) dos usuários que se conectam à sua organização, como forma de garantir uma proteção adicional no acesso aos projetos de sua empresa.

Por fim, há recursos de gestão de projetos e de gestão de bugs e issues que não estão fazem parte dos planos anteriores.

GitHub Enterprise

O GitHub Enterprise é o plano mais avançado disponível, e o único que oferece a possibilidade de self-hosting. Em outras palavras, é possível hospedar sua própria instância de GitHub em um servidor privado, sem manter seus dados num serviço de nuvem. Para empresas em indústrias altamente reguladas, poder manter seus dados e códigos em servidores on-premises é essencial.

Outra coisa bacana do plano Enterprise é o suporte a SSO SAML, ou seja, você pode trocar o login do GitHub por - por exemplo - seu Active Directory corporativo ou mesmo o Azure Active Directory (além, claro, de qualquer serviço de identidade que suporte SAML).

Limites de uso

Ah, apesar de eu não ter mencionado explicitamente nos tópicos anteriores, tem uma outra diferença importante entre os planos:

À medida que você vai migrando para planos mais caros (Free -> Pro -> Teams -> Enterprise), as quantidades de GitHub Actions e GitHub Packages pré-inclusas no pacote vão também aumentando.

Conclusão

O GitHub pode ser uma alternativa interessante para empresas que queiram tirar proveito dos recursos de colaboração entre desenvolvedores, além das ferramentas de segurança e automação.

Uma dúvida muito comum, entretanto, é “como escolher entre Azure DevOps e GitHub?” Afinal, há um bocado de sobreposição entre os dois. Tanto, na verdade, que esse assunto merece um post à parte.

Em tempo: Você sabia que a CloudMotion pode ajudar a sua empresa a implantar e adotar o GitHub como ferramenta de código para seus desenvolvedores? Fale conosco e saiba mais!

Um abraço,
  Igor